Review: You Don't Have to Say You Love Me - Sarra Manning


Nome Traduzido: Você Não Precisa Dizer Que Me Ama.
Língua: Inglês
Editora: CB Creative Books
Páginas: 560
Gênero: Romance, Contemporâneo, Adulto.
Lançamento: Agosto de 2013.
E-book Amazon BR
Doce e apaixonada por literatura, Neve Slater sempre segue as regras e a regra número um é de que garotas gordas como ela nunca ficam com os caras lindos e maravilhosos como William, o herdeiro do coração de Neve desde a universidade. Mas William tem estado em LA por três anos, e Neve tem emagrecido e se reinventando para que quando ele volte, ele se apaixone pela a sua nova versão. Dessa forma, ela não tem estado muito interessada em outros caras. Até que sua irmã Celia a lembra que se ela quiser que William pense que ela é uma mulher experiente e não a garota desajeitada e esquisita que ele deixou para trás, então é melhor que tenha alguma experiência. O que Neve precisa é de alguém que lhe mostre os caminhos , alguém como o colega de trabalho de Celia, Max. Malicioso, superficial e sexy. E como ele é um mulherengo e não é o tipo de Neve, ela certamente não se apaixonará por ele. Porque William é o homem para ela... certo?
'You Don't Have to Say You Love Me' era um daqueles livros que as vezes a gente tem intocado no kindle por anos a fio, sabe!? Mas ai esses dias eu li um outro livro que me lembrou muito do enredo desse romance e acabou que eu tive vontade de mergulhar nessa história. E olha, sinceramente, esse livro foi tudo o que eu queria no momento. Inclusive estou em um sério caso de DPL (depressão pós livro). Há muito tempo que eu não lia um chick lit, normalmente eu caio para o lado de leituras mais densas, mas de vez em quando é bom ler algo mais leve e doce. Mas quando digo doce e leve, isso não quer dizer que ele também não tenha tido a sua carga de drama e momentos intensos. Na verdade, ele ficou bem completo, tendo a dose perfeita de tudo, inclusive humor.

Esse aqui é um chick lit bem grandinho - com muito mais de 500 páginas,- mas o livro flui de uma forma bem impressionante, embora ele tenha tido algumas partes que eu achei um pouco cansativas e que poderia ser dispensadas sem problemas, mas por outro lado, talvez tenha tido a sua relevância afim de compreendermos melhor a personagem principal. Ele tem também um tom bem realista, sabe?! A autora não nos apresenta personagens muito perfeitinhos e nem soluções simples. Ao mesmo tempo é uma história de fácil identificação. Situações que facilmente eu ou você poderíamos viver.

Enfim, sobre o que se trata? Ele é ambientado em Londres e basicamente conta a história de uma mulher de 25 anos tentando encontrar o seu verdadeiro "eu". Neve por toda a vida foi obesa e o problema é que ela não era uma pessoa feliz e satisfeita com a sua aparência. Por conta disso nunca se sentiu a vontade consigo mesma, sempre sofreu bullying - inclusive da própria cunhada -, e nem nunca teve um relacionamento, sempre mergulhada nos livros. 
“Ela já estava tão exausta de amores não correspondidos, amores platônicos e todos os outros amores que não eram passionais, românticos ou do tipo "não vivo sem você", "tenho que te ter agora" e "a batida do seu coração corresponde a batida do meu".
Cansada disso, ela resolveu emagrecer e desde então já perdeu mais da metade do que costumava ser nos últimos três anos. Hoje ela mudou o seu hábitos alimentares, segue uma dieta rígida, faz exercícios físicos com um personal seis vezes por semana e tem o objetivo final de caber no tamanho 40. Além disso, o cara que ela tem uma paixão platônica desde a faculdade e que se mudou pra Califórnia há três anos atrás, estará voltando para Londres em 6 meses e ela quer que ele a veja completamente magra, no entanto ela ainda tem alguns quilos a perder.

No entanto, a Neve percebe que no alto dos seus 25 anos, ela não pode simplesmente chegar para o cara dos seus sonhos e se declarar sem ter tido qualquer tipo de experiência em relacionamentos. E ai com isso ela começa a se abrir para as possibilidades de conhecer outras pessoas sem ter nada sério. Já ouviu falar em "pancake relationship"? Pois é, nem eu, mas quando ela explicar, vai fazer perfeito sentido. Rsrs E ai ela conhece o Max. E afinal de contas o que o poderia dar errado em se envolver com um cara gato, sexy e com nenhuma vontade de ter um relacionamento a longo prazo? 

Max e a Neve não poderiam ser mais diferentes. Mas depois de um encontro desastroso entre os dois e dela abrir quase todos os seus problemas para ele, por um motivo que a gente só depois descobre no livro, o Max que apesar de não gostar de namorar e nunca ter se comprometido com alguém antes, resolve ajuda-la nessa empreitada e assim os dois começam a sair juntos e embarcam nesse relacionamento temporário. A Neve não espera que sentimentos entrem no meio e atrapalhe o esquema, primeiro porque ela ama o William e segundo porque acha que o Max não é o tipo de cara que se apaixonaria por ela, então ela abraça as possibilidades e tenta aprender o máximo possível. Mas será que ao fim desses seis meses, quando o William voltar e ela já tiver adquirido com o Max a experiência que precisaria, será possível cada um seguir o seu caminho?!

A Neve não foi uma das personagens mais agradáveis que eu já li, confesso que por vezes as suas inseguranças e medos me dava nos nervos. Ao mesmo tempo é engraçado que a própria insegurança dela cria essa enorme empatia com o leitor. Eu senti a Neve em cada aspecto da sua jornada e isso me trouxe uma grande compreensão da personagem. No entanto, não me impediu de as vezes perder a paciência quando ela as vezes se tornava extremamente auto crítica ou neurótica consigo mesma.

O Max por sua vez, também não foi daqueles protagonistas mais arrasa corações que eu já li, mas tem algo de especial sobre ele que realmente me conquistou. Ele é editor de uma revista de moda e é super mulherengo, mas quando ele conhece a Neve é como se ele estive conhecendo algo real pela a primeira vez. Ele gosta dela exatamente como ela é, apesar das inseguranças dela os manterem a uma certa distância. Ele também tem alguns problemas escondidos por trás da fachada de cara galanteador e engraçado. No fim, ele é meio sozinho e extremamente sensível, e só queria ser amado por quem ele realmente é e não o tem que tem a oferecer.
"Eu quero te ver nua... Eu quero que você se sinta confortável comigo. Eu quero que você confie em mim como eu já confiei em você com um monte de coisas que eu nunca contei para ninguém e bem, eu praticamente já vi cada pedacinho seu. Talvez não tudo de uma só vez, mas eu já vi o seu corpo."
O melhor do livro sem dúvida, foi ver os dois se descobrindo, se conhecendo melhor, vendo quem eram aquelas pessoas por trás daquela aparência, passando tempo juntos, construindo uma amizade real. E ao mesmo tempo, vendo as linhas das regras pré definidas que ambos criaram começarem a borrar, ver cada um deles derrubando um no outro as paredes de proteção que cada um criou para si, as inseguranças e medos irem embora... 
"Como você se parece é uma parte de quem você é - mas isso não é tudo o que você é."
Eu gostei também das histórias paralelas. Foi interessante porque assim tivemos uma dimensão maior da vida dela e não ficou apenas focado no romance. O livro abriu para os relacionamentos dela com o personal mostrando toda a sua dedicação diária. Os seus amigos e uma relação até muito legal com a irmã dela. A parte dela com a cunhada também foi muito boa e enriqueceu bastante o livro. A única história paralela que eu achei bem chatinha além da parte do William foi a do trabalho dela. Dispensava fácil! Ahhh sim! E já estava me esquecendo do Keith, cachorro do Max! Como é possível!? Uma graça de cachorro! 

Enfim, super recomendo, gente! O livro é mais do que um romance. A trajetória da Neve de auto conhecimento e aprendizado para no fim gostar de si mesma foi muito bacana de acompanhar. Agora eu entendo que para algumas pessoas talvez o livro não agrade muito pelo o complexo de inferioridade da Neve. Mas se tiver paciência com a personagem, talvez você consiga aproveitar a leitura. Afinal, Roma não foi construída em um dia.
'Eu estou tentando Celia' disse ela implorando. 'Eu fui gorda a minha vida inteira, eu tenho sido um tamanho 42 por só cinco minutos. Leva um tempo pra se ajustar'.
Esse livro teria sido quase perfeito pra mim se ele tivesse tido um epílogo. Essa história mais do que merecer, grita por um epílogo! Uma pena! 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.