Review: Stuck-up Suit - Vi Keeland & Penelope Ward

quarta-feira, junho 08, 2016
Editora: Everafter Romance
Páginas: 314
Gênero:  Adulto e Romance Contemporâneo.
Lançamento: Abril de 2016.
E-book: Amazon
Começou como qualquer outra manhã no metro.
Até que eu fiquei hipnotizada pelo o cara sentado do outro lado.
Ele estava gritando com alguém no celular como se ele fosse o dono do mundo.
Quem aquele metido de terno pensa que é... Deus?
Na verdade, ele parecia um Deus. Mas só isso.
Quando a sua parada chegou, ele levantou-se de repente e saiu. Tão de repente, que ele deixou o celular cair na saída.
Eu posso tê-lo pegado.
Eu posso ter fuxicado todas as suas fotos e ligado para alguns números.
Eu posso ter guardado o celular do cara misterioso por dias, até finalmente criar coragem para devolvê-lo. Quando eu cruzei a cidade inteira até chegar a sua empresa chiquérrima, ele se recusou a me receber. Então, eu deixei o celular sobre a mesa vazia do lado de fora do escritório do idiota arrogante.
Eu também posso ter deixado no celular algumas imagens apimentadas antes de sair.
Eu não esperava que ele me respondesse.
Eu não esperava que nossas trocas se tornassem quente como o inferno.
Eu não esperava me apaixonar por ele - antes mesmo de nós conhecermos. Nós dois não poderíamos ser mais diferentes. No entanto, você sabe o que dizem sobre os opostos. Quando nós finalmente ficamos cara a cara, nós descobrimos que as vezes os opostos fazem mais do que se atrair, eles consomem uns aos outros. Nada poderia ter me preparado para o que ele me proporcionou. E eu certamente não estava preparada para quando tudo terminasse. Todas as coisas boas chegam ao fim, certo? Exceto que o nosso fim foi um pelo o qual eu não esperava.
Stuck-up Suit foi uma ótima leitura. Uma perfeita mistura com todos os elementos dos quais eu procuro em um romance. No começo, nos é apresentado uma história sexy, divertida e viciante e de repente, a autora surge com uma reviravolta inesperada que traz a tona todo o drama da história.
Soraya e Graham não poderiam ser mais diferentes. Enquanto ela é atrevida, carismática e ousada, ele é reservado, tirânico, impetuoso e até meio grosso. Ela é o tipo de garota que nós facilmente poderíamos ter como amiga. Ela é leal, doce e não tem qualquer tipo de problema em colocar o magnata Graham no lugar dele. Já ele tem uma personalidade complexa.

Depois de muito sofrer, resolveu fechar o coração e se tornar uma pessoa quase insuportável com o fim de evitar que qualquer pessoa se aproxime demais. Ele por exemplo, não consegue manter uma secretária por mais de uma semana de tão temperamental. Ao mesmo tempo, ele tem também um lado bom, cuidadoso e fofo, mas que só a avó consegue abstrair. Mas a Soraya chega como um furacão na vida dele, e de repente o empresário reservado e que só vivia pra trabalhar, já não consegue mais tira-la da cabeça.
A relação dele com a Soraya inicialmente é bem divertida. Em um determinado dia, indo para o trabalho, ela vê um cara maravilhoso e igualmente grosseiro no metro falando ao telefone. E quando ele vai embora, esquece o celular no metro e ela o pega para devolve-lo, mas não sem antes dar aquela futucada estratégica, afinal o cara era intrigante. Contudo, quando ela vai devolver o celular na maior boa vontade, eles se falam pelo o telefone, mas não aceita vê-la o que a deixa extremamente furiosa. E ai, para deixa-lo intrigado e também arrependido de não tê-la recebido, ela tira três fotos do corpo seu corpo e manda para o celular dele.

E ai pronto, depois que ele vê as fotos daquela mulher maravilhosa e voluptuosa, porém sem rosto e que teve a ousadia de enfrenta-lo ao telefone, Graham já não consegue mais pensar em outra coisa. Dessa forma, ele manda uma mensagem de texto para ela, e assim começa um delicioso jogo de gato e rato. Mas não por ela querer fazer um jogo, mas  porque ela não gostou da primeira impressão que teve e por acreditar que eles não tenham absolutamente nada em comum. Mas o Graham se mostra persistente, tanto que ele passa até a pegar o metro diariamente a fim de descobrir quem é essa mulher misteriosa e que não se mostra  intimidada pelo o seu dinheiro e postura.

Como disse anteriormente, em um determinado ponto da história, surge uma reviravolta que traz todo o drama. E o que eu particularmente gostei sobre isso, é que o drama que surge é por um fator externo. Não é nada que eles façam para magoarem um ao o outro. Porque embora ambos tenham vidas muito diferentes, eles também têm muitas coisas em comum, principalmente problemas de confiança. Mas justamente por isso, eles optaram por serem extremamente abertos e honestos um com o outro e assim, o relacionamento combinado com a paixão foi se desenvolvendo de forma bem intensa e natural.

Pessoalmente eu gostei do livro. Não vou dizer que foi algo fantástico ou que tenha me tirado o sono ou me feito devora-lo em uma sentada. Mas ele foi bem consistente e desenvolvido. Me deixou presa a história. Porque como eu disse lá em cima, ele teve abordou todos os elementos de um romance. Nada extraordinário, mas bom o suficiente.

Stuck-up Suit foi escrito por duas autoras e ele nos é contado pelo o ponto de vista tanto da Soraya quanto do Graham e aqui, imagino, que cada autora tenha ficado com um pov. Mas uma das coisas que achei mais bacana na construção desse livro foi a caracterização da Soraya. Ela é uma personagem forte e cheia de personalidade. Achei bem bacana as referências das tintas de cabelo, pois ela pinta as pontas dos cabelos de acordo com o seu humor e cada cor de tinta representa um diferente.

Enfim, é um livro bacana. Se você procura por um romance leve, que tenha uma história sexy e divertida e com o drama na medida, esse pode ser um bom livro pra você. Infelizmente, ele não foi publicado no Brasil e nem sei se será. Li ele mesmo na versão  em inglês e em e-book. Contudo, se eu ficar sabendo de algo, aviso.
Tecnologia do Blogger.