[Recomendações] Os livros que balançaram as minhas estruturas

quinta-feira, fevereiro 25, 2016
Olá gente! Bom, outro dia um seguidor do blog se mostrou curioso quanto aos livros que "abalaram as minhas estruturas" e me deu a ideia de fazer uma lista com esses livros aqui no blog e achei bacana. Então, resolvi posta-las. 

No entanto, quando fui olhar a lista no Goodreads, onde eu deixo tudo categorizado, vi que ao todo eu tenho 42 livros nessa lista. E o interessante de ver essa lista, é me dar conta que hoje talvez se eu pegasse alguns deles para ler hoje, eles provavelmente não teriam em mim o impacto que ele teve quando os li pela a primeira vez. Afinal de contas, eu comecei essa lista quando era criança. 

Mas enfim, por mais estranho que pareça, cada livro me abalou por uma razão diferente, seja pela a história como um todo, seja por um romance que me cativou intensamente, ou por uma forte empatia com a protagonista, pela a originalidade ou por ter sofrido com a história, ou só final... Enfim, são várias as razões. Eu só sei que esses são livro que por alguma razão permaneceram comigo e que por muito tempo pensei neles. Mas o fato de ele ter me abalado não quer dizer que vá acontecer o mesmo com você, mas para mim significou algo. O que eu sei é que faz muito tempo, pelo menos uns dois anos que eu não leio um livro assim. Estou louca à procura.

No entanto, desses 42 livros, só selecionei 8, o que também não quer dizer que sejam favoritos aos outros, só tentei pegar alguns de gêneros mais diversos. Se quiserem ver os outros 34, eles estão aqui nessa página do Goodreads.

Princesa: Uma história por trás do véu na Arábia Saudita -  Jean P. Sasson
Quando eu li esse livro eu tinha uns 12 anos e muito pouco sabia sobre os costumes muçulmanos e esse livro meio que narra de uma forma bem crua os costumes dessa religião, principalmente aqueles voltados para o papel da mulher na sociedade. E nessa época, esse livro - que é uma Biografia contada por uma Princesa Saudita através de sua amiga ocidental - me chocou completamente. De repente, eu vi um mundo contado em detalhes de mulheres que sofriam não só da sociedade em geral, mas também de suas próprias famílias coisas horríveis e inimagináveis. Esse livro foi emocionante e o mais importante, me abriu os meus horizontes para outras culturas e até hoje quando vejo algo relacionado, lembro do livro. Ele simplesmente ficou comigo por todos esses anos.

Na Ilha - Tracey Garvis-Graves
Esse não me tocou por um motivo especial. Foram diversos fatores, não só o romance, mas a história em geral. Essa é uma história focada em sobrevivência e que junto quebra alguns tabus. Quando eu li o livro eu senti como se apenas existíssemos nós quatro no mundo; a ilha, ele, ela e eu. Rss E a única coisa que você faz durante o livro inteiro é torcer. Mas infelizmente ao longo da leitura, a autora não te passa àquela segurança de que no fim tudo vai acabar bem, você simplesmente vai com a onda e torce pelo o melhor. Livro muito bem escrito e desenvolvido.



Into the Hollow - Karina Halle
Esse livro faz parte de uma série chamada Experimento em Terror. Esse é especial porque ele é a culminação de tudo o que os leitores vinham esperando nos livros anteriores. Ele é o ápice da história. É um livro que é emoção pura não só pelo o romance, mas também pelo o suspense do plano de fundo. Os personagens são atípicos e mais reais. No fim, acho que esse é um dos casos em que criei uma forte empatia pela a protagonista. Eu não era uma mera observadora, eu também me tornei o personagem. Já não sabia aonde que ela começava e aonde eu terminava. Eu amo a série no geral, mas esse e o livro anterior realmente foi o ponto alto.


Stolen (Carta para o meu captor) - Lucy Chistopher
Essa história me revirou de ponta a cabeça. Nunca tinha até então lido um livro que retratasse de forma tão crua a Síndrome de Estocolmo - quanto o prisioneiro se apaixona pelo o captor -. Então, quando eu peguei esse livro eu tinha uma ideia bem clara na minha cabeça e conforme eu ia lendo e via aquela situação se desenvolvendo a minha frente eu comecei a me questionar várias coisas. A perceber que algumas delas não são tão preto no branco. Você se vê em uma batalha interna juntamente com a protagonista sobre o certo e o errado. Li depois desse outros livros que envolvem o mesmo tema, e ainda assim nenhum deles me fez sentir o que esse fez. 


A Oportunista - Tarryn Fisher
Quando eu penso nesse livro, eu penso no final. Quando eu já estava tão no ápice das minhas emoções, completamente investida na história e na personagem que eu me afundei na cena. Já falei desse livro algumas vezes aqui no blog, muitos já devem saber do caso de amor que eu tenho com ele. O fato é depois que eu li esse livro, nunca mais encontrei um romance contemporâneo que tenha evocado em mim emoções tão conflituosas, cruas e intensas do começo ao fim. 





A Hospedeira - Stephenie Meyer
Só esclarecendo que eu amei Crepúsculo. Talvez não o visse hoje como eu o vi há uns oito anos atrás, mas ele foi um livro que além de tudo me abriu as portas para outro gêneros. Quanto a hospedeira, esse me abalou profundamente. Gente, eu sinceramente não sei o que tem nesse livro que me pegou do jeito que pegou. Acho que é a mensagem por trás do livro, a personagem que eu não gostava, mas que depois fez eu me sentir como se fosse ela, o amor altruísta, a pureza... Tudo me tocou de forma bruta e intensa. Vi-me investida nesse livro do começo ao fim. Eu tenho certeza que se eu o pegasse hoje, ele me acertaria de novo. Tem coisas que são o que são. Não sei explicar porque amei esse livro. Simplesmente amei. 

Divergente - Veronica Roth
Acho que esse é o caso do livro que me marcou pelo o gênero novo. Obviamente que não foi só isso. Mas a história em geral, os personagens e o romance se encaixaram bem. O conjunto funcionou e surgiu uma história completa. O que nem sempre acontece em outras distopias. O romance foi gradualmente desenvolvido e sempre deixando a gente com sabor de quero mais. Eu sei lá, eu gostei do mundo criado e dos personagens. Também me identifiquei com eles. No fim, foi um conjunto que me alcançou. Mas vale dizer, que eu me refiro apenas ao primeiro livro.



O Código da Vinci - Dan Brown
Esse foi um livro que embora eu saiba que tenha sido ficção, serviu para me abrir os olhos de que nem tudo é o que parece. Fez-me parar pra pensar e questionar coisas que antes dava como certas. Foi um livro que de certa forma, me fez me tornar mais curiosa sobre os aspectos não só da religião católica, mas como de tudo. Acho super válido quando um livro deixa de ser só mais uma história de entretenimento e de fato te acrescenta algo. Fora que é uma história de ação e suspense fantástica.
Tecnologia do Blogger.