Review: Maybe in Another Life - Taylor Jenkins Reid

Editora: Washington Square Press
Páginas: 353
Gênero: Adulto, Romance, Contemporâneo.
Lançamento: 2015.
Língua: Inglês
E-book -> Amazon
Da aclamada autora de 'Forever, Interruped' e ' After I Do' chega um novo romance de tirar o fôlego sobre uma jovem mulher cujo o destino depende de uma escolha que ela faz depois de reencontrar uma antiga paixão. Em capítulos alternados, vemos dois possíveis cenários desdobrando-se e com resultados surpreendentemente diferentes. 
Com vinte e nove anos, Hannah Martin ainda não tem ideia do que quer fazer com a sua vida. Ela já viveu em seis cidades diferentes e teve inúmeros empregos sem sentido desde a sua graduação. Ao deixar mais uma cidade para trás, Hannah se muda de volta para sua cidade natal, Los Angeles e passa a morar no quarto de hóspedes da sua melhor amiga, Gabby. Pouco depois de voltar para a cidade, em uma determinada noite Hannah vai para um bar com Gabby e reencontra o seu antigo namorado de escola, Ethan. Logo após a meia-noite, Gabby pergunta para Hannah se ela quer ir embora. Um momento depois, Ethan lhe oferece uma carona, caso ela queira ficar. Hannah hesita. O que aconteceria se ela fosse com a Gabby? E o que aconteceria se ela ficasse com o Ethan? Em histórias simultâneas, Hannah vive os efeitos de cada decisão. Rapidamente, esses universos paralelos desenvolvem-se radicalmente em diferentes histórias com consequências de grande escala para Hannah, bem como as pessoas ao seu redor. Como as duas realidades alternativas seguem seu curso, 'Maybe in Another Life' levanta questões sobre o destino e o verdadeiro amor: Será que algo está destinado a acontecer? E o quanto da nossa vida é determinada pelo o acaso? E, talvez, mais interessante: Existe a tal alma gêmea? Hannah acredita que sim. E em ambos os mundos, ela acredita que o tenha encontrado.
'Maybe in Another Life' (Talvez em Outra Vida) é o terceiro livro da autora Taylor Jenkins Reid publicado no exterior e o segundo dela que leio (o outro foi 'After I Do'). Agora acho que já posso oficialmente dizer que essa autora é mesmo fantástica. O que mais tem me chamado a atenção em seus livros é a forma com que ela lida com alguns aspectos da vida e sempre de uma forma tão única.

Em 'After I Do' a gente acompanha a decadência de um casamento e os personagens lutando para encontrar uma forma de se reconectar e salvarem a relação. Em 'Maybe in Another Life' a gente tem a oportunidade de ver as consequências das nossas escolhas. Sabe quando a gente se pergunta "e se tivéssemos feito tal coisa, como teria sido?" Pois é, nesse livro a autora mostra os dois lados da moeda, ou seja, os efeitos de uma determinada escolha na vida dessa jovem personagem.

"Nós não sabemos o que teria acontecido, mas seja lá o que fosse, é porque não deveria acontecer."
Falando assim parece esquisito, mas na verdade é tudo bem simples. A Hannah é uma mulher um pouco perdida na vida. Tanto em relação ao seus propósitos quanto ao seu lugar. Dessa forma, ela está constantemente mudando de cidades, empregos, relacionamentos... Mas apesar de já estar com quase trinta anos, ela tem a esperança de conseguir se achar. Por isso, ela resolve voltar para Los Angeles, a sua cidade natal e morar temporariamente na casa da sua melhor amiga de infância.
“Eu não tenho nenhuma ideia do que eu deveria estar fazendo com a minha vida, de qual seja o meu propósito e nenhum sinal de um objetivo de vida e ainda assim, o tempo me encontrou."
Mas logo que a Hannah chega a cidade, ela sai com os amigos para comemorar a sua volta e lá ela reencontra o Ethan, um antigo namorado e do qual ela foi completamente apaixonada na adolescência. Entre conversas, sorrisos e olhares ela sente que ainda existi uma faísca entre os dois. Mas de repente, a sua amiga precisa ir embora e a chama para ir com ela, mas o Ethan pede para ela ficar com ele mais um pouco. 

E bem aqui a história se divide. A partir desse momento, o livro começa a ser contado por dois pontos de vista e em capítulos alternados. Em um ponto de vista a gente acompanha como a vida da Hannah teria sido se ela tivesse ficado no bar com o Ethan e em um outro ponto, nós vemos como teria sido se ela tivesse ido embora com a amiga. É como se realmente existissem dois universos paralelos. Não há o real ou o irreal, pois ambos são reais, é apenas como se existissem dois mundos paralelos, aonde em cada um deles a sua vida se desenvolvesse de acordo com as escolhas que você fez ou então talvez pela a influência do destino. Isso inclusive, é uma teoria física que tem sido bastante estudada, porque essa questão é na verdade uma possibilidade bem real, muito embora ainda seja impossível de ser provada. Mas nesse livro a autora nos mostrou essa "possibilidade" de mundos paralelos.

Eu achei isso tudo muito doido mas tão interessante e empolgante. Aqui a gente tem a oportunidade de ver como uma simples escolha pode mudar toda a trajetória da sua vida. Essa não é apenas uma história - por melhor que seja - que te faz passar o tempo, ele te faz parar para refletir sobre várias coisas da vida. E para mim, esses são os melhores tipos de leitura, pois com certeza te acrescentam alguma coisa.
"Quando você senta lá e deseja que as coisas tivessem acontecido de forma diferente, você não pode simplesmente anular as coisas ruins, você também tem que pensar nas coisas boas que poderiam desaparecer Melhor mesmo é ficar no agora e focar no que você poderá fazer diferente no futuro."
Esse livro não é exatamente um romance. Quero dizer, há romance nele também. Mas acima de tudo, essa história é sobre todos os aspectos da vida de uma mulher. Família, amigos, filhos, profissões. Sem falar que é também sobre auto conhecimento, superação, erros e acertos, destino, alma gêmea e tantas outras coisas. E quanto ao romance, bem como eu mencionei acima, há o Ethan, mas também há um enfermeiro extremamente fofo na jogada. E antes que se questionem se isso é sobre um triângulo amoroso, eu já adianto que não é o caso, muito embora entre os dois eu tenha um preferido. Mas ambos são uns amores e cada um é especial a sua maneira. Com certeza irão conquista-los. 

Bom, o fim do livro e a saída que a autora deu pra história me surpreendeu um pouco. Imaginei que fosse acontecer outra coisa. Mas o resultado me deixou bem satisfeita e se ao longo da leitura eu já não tinha refletido o bastante, o final me fez refletir ainda mais. rsss Principalmente porque a mensagem que a autora quis passar com ele é exatamente o que eu sempre acreditei, então foi legal poder ver isso se desenrolar em uma história tão envolvente.

Enfim, esse é um livro muito muito legal, não é a toa que foi escolhido pela a revista Glamour americana como o melhor livro do verão. Eu adorei a forma como a autora lidou com determinadas situações e principalmente com a forma tocante que ela escreveu essa história. Esse é o tipo de leitura que você lê em uma sentada. E a Hannah foi para a minha lista de melhores personagens. Não sei se tem ou não algo de especial sobre ela, mas eu me identifiquei bastante.
"Não importa se nós não temos a intenção de fazer o que fazemos. Não importa se foi um acidente ou um erro. Muito menos importa se acharmos que isso tudo é o destino. Porque independentemente do nosso destino, nós ainda precisamos responder pelas as nossas ações. Nós fazemos escolhas, grandes e pequenas todos os dias nas nossas vidas, e todas essas escolhas tem consequências."  
Bem, embora eu tenho adorado o livro, eu só não vou dar 5 estrelas porque embora eu tenha mergulhado emocionalmente na história, eu não cheguei a me afundar. Ela teve um impacto diferente e vai ficar marcada para mim, mas ainda acho que faltou alguma coisinha que eu não consegui identificar. rsss Sendo assim, vou dar 4.5. Ele quase chegou naquele nível, mas ficou faltando um pouquinho mais.
"Fate or not, our lives are still the results of our choices. I’m starting to think that when we don’t own them, we don’t own ourselves.”

2 comentários:

  1. A resenha que eu estava esperando!!!
    Adorei!
    Quero muito ler esse livro! Acho que vou gostar muito, só quero ver se ele fica mais baratinho ;P
    uehueheuehe
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é ótimo! Vale a pena!
      hahahaha eu comprei ele na pré-venda. Ainda tava mais baratinho.
      Se tiver promoção, qualquer coisa te aviso. ;)
      Bjos!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.