Review: Crazy Good - Rachel Robinson

quarta-feira, janeiro 28, 2015
Lançamento: Abril 2014
Páginas: 303
Gênero: Romance; Contemporâneo; Adulto.
Idioma: Inglês
Onde Comprar: e-book -> Amazon BR
Antes de haver os motoqueiros, ou lutadores, ou até mesmo os bons e velhos babacas, haviam os SEAL's da Marinha. Eles colocaram o bad em badass porque, bem ... é o trabalho deles. 
 O SEAL da Marinha Maverick Hart tem tudo. As mulheres o querem. Os homens os idolatram. Os meninos querem crescer e ser como ele. O trabalho, a glória é toda sua. Não porque ele é entregue a ele ... porque ele trabalha duro para isso. No segundo em que os seus olhos focam em alguma coisa, ele adquiri, ou destrói. Infelizmente, ele faz as duas coisas ao mesmo tempo. 
Windsor Forbes apenas assume riscos calculados em sua profissão e em sua vida pessoal. Depois de ser abandonada no altar pela única pessoa que ela já amou, a última coisa que ela está procurando é um relacionamento, especialmente o tipo insano que um SEAL arrogante está oferecendo. Hesitante, mas ainda confiando , ela cede. Ela sabia que não deveria ter dado uma chace, especialmente uma segunda vez, mas o amor é irracional e amor deles é perfeito, infalível. Ou assim ela pensava ... O problema de ter tudo o que quer é que você tem também tem muito mais a perder. Um homem como Maverick não pode ter tudo sem algo escorregar por entre os dedos. 
Os loucos perecem por amor. Boas pessoas vivem para isso. O amor não morre. Não importa quantas balas que você coloque nele.
Normalmente eu escrevo uma resenha quando o livro se destaca de alguma forma para mim seja positivamente ou negativamente. Por isso, não escrevo resenha de todos os livros que eu leio, porque quando é esse o caso, eu provavelmente não tenho nada de muito importante para falar sobre ele.

E eu estou dizendo isso agora, porque esse seria o caso com Crazy Good. Não porque ele não seja bom, ele é. Desde que eu comecei a ler eu não consegui parar de ler. A história é emocionante e incrivelmente envolvente. Mas como ele não é famoso, porque é um indie, provavelmente quase ninguém deve ter ouvido falar.

Mas como eu dizia, a história é ótima, mas nada que eu já não tenha lido antes. Apesar de que a narrativa da autora é tão boa, que ela acabou por fazê-la única com personagens tão apaixonantes e expressivos.

Mas enfim, eu não ia revisa-lo até alcançar os 72% do livro. Nesse ponto, a história simplesmente deu uma reviravolta completa da qual eu nunca sequer imaginei acontecer. Deixou os meus olhos esbugalhados, meu coração nas mãos e o estômago em nós. Eu que não costumo chorar em livros, não consegui segurar as lágrimas que iam escorrendo livremente e sem parar... Foi ai que eu decidi que eu precisava expor esse livro, porque ele foi bom o suficiente pra evocar esses sentimentos em mim. Aliás, foi muito mais do que suficiente. Um livro desses não pode passar despercebido. Então, pra todos que gostam de uma história de amor intensa, fofa, bonita, dramática e por vezes complicada, não deixe de ler Crazy Good porque ele é de fato crazy good. hahaha

Essa é uma história aonde os personagens secundários são tão bons e envolventes quanto os principais. Na realidade, eles me intrigaram tanto que por vezes eu também desejei ter o ponto de vista deles na história ou então pelo menos um spin-off. 

Windsor com quase trinta anos não está em um dos melhores momentos de sua vida. Há dois anos ela descobriu que o seu noivo estava tendo um caso enquanto ela fazia a prova final do seu vestido de noiva. Com essa decepção, foi por água a baixo não só o cara que ela amava, mas todos os sonhos e planos de uma vida. E agora que está ficando mais velha, as suas amigas tem feito pressão para ela se dar a oportunidade de conhecer alguém. Mas ela fica reticente, sabe que não vai achar afinal para ela, todos os homens só estão interessados em uma só coisa...

Entra o Maverick, um SEAL da Marinha, grande amigo do marido de uma das melhores amigas da Windsor. Ele é a personificação de tudo o que a Windsor sabe que deveria evitar, mas tudo o que ela gostaria de ter. A atração entre eles é palpável... Mas a Windsor sabe que assim como os outros, dela ele só quer o sexo e não um relacionamento. Por isso, apesar da atração, ela não cede as suas investidas. O Maverick não acostumado a ouvir um "não", continua persistindo. Depois de ele perturba-la muito, ela acaba cedendo. E ai os dois começam a se conhecer, e o que antes para ele só seria um desafio, torna-se a coisa mais importante de sua vida.

Essa história é muito legal, mas como eu narrei logo acima, não é original, por isso não ia escrever a resenha. Mas a Rachel Robinson - talvez por ela mesma viver essa vida, uma vez que o próprio marido é um SEAL - soube narrar com maestria os acontecimentos e sentimentos envolvidos em um relacionamento desse tipo. 

Foi um livro extremamente envolvente, do qual me pegou completamente de surpresa. Honestamente, eu não esperava me emocionar dessa forma. E que final perfeito! Não poderíamos pedir por nada mais do que isso...
Tecnologia do Blogger.