Novidades: E.L James presentei a Ana (Trilogia Cinquenta Tons de Cinza)

setembro 11, 2014
Olá gente! Bom para os amantes e simpatizantes da trilogia Cinquenta Tons de Cinza, ontem a E.L. James surgiu com uma surpresa bem bacana no seu facebook para os fãs da trilogia. Pra quem não sabe, ontem foi o aniversário da Ana. E em comemoração a data, a E.L. James lançou um pequeno diálogo entre a Ana e o Christian. Lembram do epílogo no qual eles aparecem com dois filhos - um menino e uma menina? Pois é, esse diálogo se passa antes de eles terem o segundo filho. Foi uma cena interessante de se ver. Eu mesma depois que li o epílogo, me perguntei como a ideia daquele segundo filho ou a descoberta da gravidez teria sido, levando em consideração tudo o que aconteceu anteriormente. Sem mistérios, a E.L. James acaba de revelar. 

Confiram a baixo a tradução do diálogo feita por mim.

Setembro de 2013

"O que você gostaria de ganhar no seu aniversário?" Christian pergunta, sua voz rouca enquanto acaricia a minha nuca. Estamos olhando para o espetacular pôr do sol sobre o Sound da nossa casa nova a media que os seus dedos fazem a sua mágica. Mas eu não consigo relaxar. Eu sei o que eu quero. Mas será que ele...? Respiro fundo eu invoco toda a coragem que eu possuo em meu corpo.
Certo, lá vai.
"Um outro filho." Minha voz suave como um suspiro.
A mão de Christian congela por um longo tempo, enquanto o meu coração martela em meu peito. Finalmente, devagar ele me vira para que eu possa olhar para a sua linda mas ilegível expressão.
"Nós temos um maravilhoso menininho," ele suspira.
"Eu sei." Levanto as minhas mãos e as deslizo ao redor do seu pescoço, enquanto ele permanece de pé, parado e me olhando. "Mas eu não quero que o Ted seja filho único. Eu fui. E eu sentia falta de ter irmãos e irmãos. Você teve os dois. Você não sabe." Estou balbuciando.
Ele abaixa a sua cabeça de encontro a minha, nossas testas se tocam e ele fecha os olhos. "Ana, você quase morreu."
"Eu não quase morri, deixa de ser super dramático."
"Mas-"
"Eu imploro."
"O que?"
"Imploro. Faço qualquer coisa." Droga, eu pareço desesperada.
"Sério?"
"Sim."
"Qualquer coisa?" Ele ergue as sobrancelhas, os seus olhos escurecendo e aquele frisson tão familiar borbulha profundamente dentro de mim. "Bem... isso oferece possibilidades." Ele percorre o seu dedo da minha têmpora até o meu queixo.
Tudo bem, dei-me forças.
Eu o solto, pronta para a minha confissão. "Eu parei de tomar as minhas pílulas." 
"O que?" O seu choque é palpável.
"Eu tomei providências com as próprias mãos. Eu fiz uma decisão unilateral... Eu pensei... Bem, depois de todo esse tempo -" Minha voz se arrasta a medida que eu percebo que estou balbuciando novamente e dou de cara com uma parede de silêncio recriminador.
Droga.
Ele murmura alguma coisa - acho que é "sempre em comando". Fechando os olhos, ele balança a cabeça. Resignado? Bravo? Será que ele vai negar o meu pedido? Não tenho ideia. Meu coração está martelando. Eu não quero uma repetição da última vez. Quando ele abre os olhos novamente eles estão ardentes. Isso pode significar qualquer das duas coisas.
"Você quer um outro filho?"
"Sim."
"Tudo bem. Então vamos lá fazer um bebê".

2 comentários:

  1. Genteeeeee não tinha visto isso!!!
    Curti!!!!!
    Parece que esse filme não vai ser lançado nuncaaaaa! CHega logo fevereiro!!!
    hahahahahah

    Beijos
    Isadora

    www.novoromance.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale! Nossa ainda vai demorar mto. Se para o primeiro está sendo um parte, pra terminarem essa trilogia vai ser 10 anos. Ai não! kkkkkk

      Excluir

Tecnologia do Blogger.