Review: 'Ugly Love' / 'O Lado Feio do Amor' - Colleen Hoover

Título Original: Ugly Love
Editora: Atria Books
Páginas: 337
Lançamento: Agosto de 2014
Gênero: Romance, Contemporâneo, Adulto.
Onde Comprar: E-book Kindle-> Amazon
Sinopse: Quando Tate Collins conhece o piloto de avião Miles Archer, ela sabe que não é amor à primeira vista. Eles nem se quer se conhecem o suficiente para serem considerados amigos. A única coisa que Tate e Miles têm em comum é uma atração mútua inegável. Uma vez que seus desejos são admitidos, eles percebem que têm o acordo perfeito. Ele não quer amor, ela não tem tempo para o amor, restando apenas o sexo. O arranjo deles pode ser surpreendentemente simples, desde que Tate respeite duas das únicas regras que Miles tem para ela: Nunca pergunte sobre o passado e não espere por um futuro. Eles acham que aguentam lidar com isso, mas percebem quase imediatamente que não conseguem de jeito nenhum. Corações de infiltram, promessas e regras se quebram e o amor fica bem feio.
Resenha: Ugly Love é um dos lançamentos internacionais do mês de agosto. A Editora americana Atria Books lançou ainda semana passada esse livro. E embora eu já o tivesse  na minha lista de “futuras leituras”, ele ainda não estava nos meus planos por agora.

Mas a resposta do publico em relação à Ugly Love tem sido tão positiva que eu não tive como ignorar. E juntou com o fato de eu ser uma grande fã da Colleen Hoover, eu resolvi deixar os outros livros de lado, e mergulhar nessa história.

Gente, que escritora fantástica. Esse foi o 4º livro dela que eu li e tudo o que eu sei é que ela não me decepcionou uma única vez. Eu não sei discriminar ao certo o que tem de diferente na escrita da Hoover, mas ela dá um senso de realidade tão grande nas histórias dela. As vezes os personagens dela falam ou fazem coisas que nós não veríamos em outros livros porque não seria interessante, mas que são coisas que acontecem na vida real. E acaba que isso cria uma empatia maior com os personagens.

Hoover não brinca em serviço. São sempre leituras extremamente intensas. Ela não lida com sentimentos superficiais... Ela te deixa no fundo do poço. Arranca o seu coração a cada página virada. E foi isso o que aconteceu com esse livro. Não foi o melhor que eu li e nem o mais emocionante, mas ele por exemplo não ficou muito atrás em relação a Um Caso Perdido – que é o meu favorito - em hipótese alguma.

Em Ugly Love, Hoover inova ao trazer pra cena personagens um pouco mais velhos, mais ou menos em torno dos seus vinte e poucos anos. O que por conseguinte, deu a oportunidade a ela de desenvolver mais detalhadamente o aspecto sexual da história. O que não aconteceu nos outros livros.
O interessante também é que nessa história a gente tem o ponto de vista tanto do cara quanto da garota. O dela é contado no presente, mas o dele é contado no passado – a seis anos atrás. O que eu achei perfeito. Porque dá a oportunidade ao leitor de acompanhar a história pela a visão dela, mas ao mesmo tempo de conhecermos um pouco mais sobre ele também. Muito embora ele no presente seja uma pessoa completamente diferente do que ele costumava ser. Mas a Hoover ao contar – de forma bem única – o ponto de vista dele no passado, vai dando a oportunidade ao leitor de se identificar com o personagem e a entender o porque de ele ter se tornado uma pessoa tão diferente.

E sobre o que é a história? É sobre o bom e velho “amigos com benefícios”. A não ser pelo o fato de que ele não quer amizade, apenas sexo e nenhum envolvimento emocional. E sobre duas condições não perguntar sobre o passado e não esperar por um futuro.

Isso parece um tanto frio, né?! Ela aceita o acordo porque desde o principio ela se vê completamente envolvida no magnetismo dele. Sabe aquele desafio de tentar fazer a pessoa te amar por mais que ela mesmo sem ter a intenção acabe te machucando constantemente?! Pois é, essa é a Tate. Ela não consegue manter as coisas superficiais entre eles. Ela quer mais, muito mais. Só que ele não pode dar nada mais do que alguns bons momentos íntimos. E ele deixa tudo isso bem claro desde o começo. Ele não quer machuca-la e nem quem dar falsas esperanças, mas a atração entre eles se torna muito forte pra ele ignorar esses esporádicos contatos físicos.

E sem falar que também parece meio masoquista. Como que uma pessoa voluntariamente se submete a essa situação!? Mas ai é que tá... quem é que nunca se viu na situação em que ama uma pessoa, ela não te ama de volta mas você tenta o seu melhor pra fazer ela te amar!? A gente nem pode culpa-la por isso, porque por mais que a razão a mande sair correndo, ela segue o coração.
"Você ainda está comigo porque você acha que eu vou mudar de idéia? Porque você acha que há uma chance de eu me apaixonar por você?" - Miles
A Tate é uma jovem estudante de enfermagem que acabou de se mudar pra São Francisco pra morar com o irmão enquanto ela tenta se restabelecer. Miles é amigo do irmão dela e todos eles - junto com alguns outros amigos - moram no mesmo complexo de apartamentos, pois todos eles são pilotos da mesma companhia aérea.

O Miles é um cara reservado e bastante sério – o que faz a Tate constantemente se questionar o que fez ele ser assim. Carrega consigo um passado muito doloroso. E em decorrência disso, ele resolveu riscar o amor da sua vida. Por isso, há seis anos que ele não tem um relacionamento com alguém. É simplesmente mais fácil desse jeito. Mas quando ele conhece a Tate, ele sente uma atração difícil de ignorar e então ele faz a proposta. Mas ele não a deixa o questionar sobre o passado e constantemente ergue uma muralha entre os dois.

Eu adorei esse livro. E especialmente porque ele teve aquela pegada do amor não correspondido por parte da garota. E esse é o meu estilo favorito em romances. Quando bem escrito – o que foi esse o caso - se torna extremamente envolvente. Você sofre com a personagem a cada passo. E esse livro proporciona justamente esse sentimento.
"Os seus olhos encontram os meus em um flash e consigo vê-lo querer voltar no tempo. Ele quer retirar o que acabou de dizer, porque havia esperança naquelas palavras. Miles não diz coisas como essas. Eu sei que ele está prestes a se desculpar. Ele vai me lembrar de que ele não pode me amar, que ele não teve a intenção de me dar esse mísero pedaço de esperança". 
Livro altamente recomendável. E são 4 estrelas pra mim. Talvez 4 até os 60% e 4.5 desse ponto até o final. Porque embora tenha adorado o livro, ele não atingiu aquele ponto em que as minhas estruturas ficam balançadas – fator que eu considero ao dar a nota máxima.

Editado: A editora Galera Record acaba de lançar o livro no Brasil com o nome de "O Lado Feio do Amor'.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.