Review: Kiss an Angel - Susan Elizabeth Phillips

Editora: Avon
Língua: Inglês
Páginas: 384
Gênero: Romance, Contemporâneo,  Adulto.
Lançamento: Fevereiro de 1996
E-book Amazon BR
Bonita e dependente Daisy Devreaux pode ir para a cadeia ou se casar com o homem misterioso que o seu pai escolheu para ela. Casamentos arranjados não acontecem no mundo moderno, então como é que a irreprimível Daisy se encontra nessa situação? Alex Markov, tão sem humor quanto incrivelmente lindo, não tem a menor intenção de bancar o marido amoroso para uma mulher frívola e mimada com gostos finos para champanhe. Ele arrasta a Daisy de sua vida na cidade para viajar com um circo caindo aos pedaços afim de domesticá-la a sua maneira. Mas este homem sem alma acabou encontrando a sua metade em uma mulher que não é nada mais do que coração. Em pouco tempo, a paixão lhes farão voar alto sem qualquer rede de proteção, arriscando tudo em busca de um amor que durará para sempre.
Inicialmente eu não tinha em mente em escrever uma resenha sobre esse livro, basicamente porque ele é antigo, não exatamente de época, mas foi lançado há 20 anos atrás, logo é um livro desconhecido aqui no Brasil e para completar em inglês. Eu mesma nunca nem tinha ouvido falar sobre ele, mas em uma recente pesquisa que fiz sobre livros que abordam romances que vão se desenvolvendo aos poucos, acabei encontrando ótimas recomendações sobre Kiss an Angel. Achei o nome piegas e a capa ainda pior, mas a sinopse e as várias resenhas que encontrei me deixaram bem intrigadas e assim, resolvi lê-lo e agora que eu terminei, soube que também teria de escrever sobre ele.

Kiss an Angel é um livro escrito em terceira pessoa e inicialmente eu tive um pouco de dificuldade de me adaptar a escrita da autora, mas depois dos primeiros capítulos eu já estava familiarizada e não tive mais qualquer problema. 

Esse livro era tudo o que eu estava procurando. Um romance que se desenvolve aos poucos. Uma protagonista que não tem o seu amor correspondido e pra completar um herói difícil de lidar. Os personagens desse livro foram um pouco desafiantes para mim. A Daisy é uma protagonista da qual o que você gosta nela, você gosta de verdade, ao mesmo tempo o que você não gosta, você não gosta de jeito nenhum. As vezes eu tinha a impressão de que ela era uma dessas mocinhas de livros históricos, sabe?! Tudo nela era demais. Boazinha demais, puritana demais, complacente demais, compreensiva demais... Eu não me identifiquei nem um pouco com a Daisy, por outro lado eu me tornei ela várias vezes durante a leitura e é quando isso acontece que eu sinto que a leitura se tornou algo a mais para mim.

O Alex é aquele protagonista que se eu não tivesse o ponto de vista dele em paralelo com o da Daisy, seria um personagem perdido pra mim, sem qualquer possibilidade de redenção. O cara é um filha da p*! Me desculpem essa colocação, mas tem horas que não tem melhor forma de descrever do que assim. rsrs Tenho que parabenizar a autora por ter corrido o risco de escrever um personagem tão desafiante, porque isso poderia ter dado incrivelmente errado no final. O Alex continua não sendo um dos meus protagonistas favoritos, mas ao fim dessa jornada eu gostei de ver a evolução dele como pessoa...

A questão toda aqui é a seguinte, a Daisy tem 26 anos, é filinha de papai, nunca trabalhou e não sabe o que é ter de batalhar por nada na vida. Por conta de alguns problemas financeiros, o pai dela afim de coloca-la no eixo, lhe faz uma proposta: ou ela se casa com um cara que ele escolheu ou ela vai para prisão. E assim começa a história. A Daisy aceita a proposta de se casar com um estranho que ela nunca viu na vida por 6 meses e se até o fim desse prazo, se ela não tiver desistido, ela recebe uma parte da herança dela. O problema é que o cara escolhido não poderia ser mais diferente do que ela... E o Alex aceita a proposta devido a uma dívida de gratidão que ele tem com o pai dela. E assim eles se casam.

Logo, ela descobre que pelo os próximos seis meses ela estará vivendo em um trailer caindo aos pedaços e viajando constantemente com o circo do qual o seu novo marido é gerente. E cara, o Alex não faz a vida dela nem um pouco fácil. A vida da Daisy vira de pernas para o ar. Agora ela vai ter de viver uma vida simples, conviver no meio de animais - dos quais ela morre de medo -, trabalhar e viver com um cara que não quer nada com ela além de sexo.
"Eu lhe disse desde o começo como isso seria. Eu não respeito você - Eu nem se quer gosto de você - e eu com certeza não tenho qualquer intenção de brincar de marido." 
O Alex não tem a menor intenção de fazê-la se sentir confortável e por isso ele faz de tudo para que ela desista e vá embora. Afinal de contas, se ela quebrar o acordo a culpa não seria dele... A questão aqui é que o Alex não vê futuro para os dois. Além de ela não fazer o tipo dele, ele não quer um relacionamento. Por causa do seu passado sofrido e tumultuoso, ele nunca amou alguém e nem acredita que um dia amará. Assim, ele só vê esse casamento de conveniência como um negócio, ao contrário da Daisy que apesar de não conhecê-lo e não gostar da forma como ele a trata, tenta fazer o casamento dar certo e honrar os votos que fez. Afinal, pra ela casamento é algo sagrado.

A vida se mostra ainda mais difícil quando alguma das mulheres que fazem parte do circo descobre que ela é a nova esposa do Alex. Todas morrem de ciumes e inveja, afinal de contas várias tentaram estar em seu lugar, mas nenhuma conseguiu, especialmente a dona do circo. 
"Você não deveria desafiar uma pessoa que já não tem mais nada a perder." 
A melhor parte da história acaba sendo o envolvimento da Daisy com os animais. Como ela começa a se sentir sozinha e excluída por todo mundo, ela acaba se voltando para os animais e lá encontrando amizade, carinho e lealdade. Essa foi a parte em que eu me vi irremediavelmente presa ao livro. Aliás, as melhores cenas desse livro incluíram o envolvimento dela com o tigre e o bebê elefante. Simplesmente fofo demais. A sensibilidade com a qual a autora lidou com essas partes foi impressionante, especialmente em se tratando de animais que de certa forma viram "cobaias" de circo.
"Os punhos dele se fecharam ao seu lado. 'Droga! Aonde está o seu orgulho?''Orgulho? Está no meu coração, claro.''Você está me deixando humilhar você.'Ela sorriu. 'Você não pode fazer isso. Só eu poderia fazer isso.'" 
Mas enfim, inicialmente a Daisy permanece nesse casamento furado não só pelo o dinheiro, mas porque ela não tem mais ninguém na vida e nem mais nada a perder e depois ela se apaixona por ele e não querendo desistir, ainda tenta fazê-lo ama-la de volta enquanto ele se mostra incrivelmente resistente e isso tudo é que foi de partir o coração.
"Mas eu não amo você Daisy e você não pode imaginar o quanto eu sinto por isso porque se eu pudesse escolher alguém nesse mundo para amar, seria você." 
E bom, o romance acontece. Aos poucos os dois vão se conhecendo cada vez mais. É simplesmente inevitável e com o passar do tempo ambos percebem que estavam completamente errados um sobre o outro. 

De certa forma, o Alex acaba se redimindo e nos últimos 40% do livro vemos um cara doce e vulnerável o que contrasta com o lado estúpido que vimos no começo. A autora nos mostra que o personagem no fim é bem mais do que aquilo que víamos.

Eu me apaixonei por esse livro e não consegui parar de ler nem por um minuto, fui simplesmente madrugada a dentro com ele. Muitos podem achar que a protagonista é boba demais ou que o cara é cruel além da medida, e talvez sejam mesmo, mas no fim a autora te envolve tanto nessa história que você se perde completamente nela. Você quer ver até onde vai o limite, a vulnerabilidade e a evolução dessas pessoas... Se você curte esse tipo de história, então definitivamente você vai amar esse livro e pode ter certeza de que ele valerá a pena.

2 comentários:

  1. Ola! Este livro tem em português? Adorei sua resenha, gostaria e lê-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, não tem nenhuma editora que o já tenha publicado, mas não sei lhe dizer se existe ele traduzido por fã, pq como ele é já é mais velinho, pode ser até que alguém já o tenha feito. Eu nunca viu, mas tb não sei direito por onde esses livros rodam então... Eu o li ele em inglês. Minha tia me deu a versão que ela tinha em epub. Descupa não poder ajuda-la.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.