Review: Paper Princess (The Royals #1) - Erin Watt

Editora: Timeout LCC
Língua: Inglês
Páginas: 367
Gênero: Romance, Conteporâneo,  Young Adult e New Adult.
Lançamento: Abril de 2016
E-book - Amazon Br
"Ella Harper é uma sobrevivente - uma otimista pragmática. Ela passou a vida toda mudando-se de cidade em cidade com a sua voluvél mãe, lutando para pagar às despesas e acreditando que um dia ela iria sair da sarjeta. Após a morte de sua mãe, Ella fica verdadeiramente sozinha. Até que Callum Royal aparece, arrancando Ella da pobreza e jogando-a em sua mansão elegante juntamente com os cinco filhos que a odeiam. Cada um dos garotos Royal é mais magnético do que outro, mas nenhum tão cativante como Reed Royal, o garoto que está determinado a mandá-la de volta para as favelas da onde ela veio. Reed não a quer por perto. Ele diz que ela não pertence aos Royals. Ele pode estar certo. Riqueza., extravagância e Ilusões não são como nada que Ella já tenha experimentado e se ela for sobreviver durante um tempo no palácio real, ela precisará aprender a emitir seus próprios decretos reais."
Jesus toma conta, gente! Que livro foi esse!? Meu Deus! Pensem em uma pessoa que ficou completamente viciada e envolvida pela a história!  Pelo o visto fui eu e mais todo o mundo o que já leu esse livro. Sim, ele é bom desse jeito e não é exagero da minha parte. Facilmente já se encontra na minha lista de favoritos de 2016 e provavelmente um dos melhores YA que eu já tive a oportunidade de ler. Li 'Paper Princess' em uma sentada e se você acha que será capaz de coloca-lo de lado pra fazer qualquer outra coisa da sua vida, pode esquecer, porque posso te garantir que será impossível. Só de eu pensar que agora terei de esperar alguns dias pra colocar as minhas mãozinhas no próximo volume (Broken Prince) já me dá até desespero. Até porque esse livro termina com um gancho que é de deixar qualquer um com ataque de ansiedade.

Olha, é difícil, muito difícil mesmo um livro mexer comigo desse jeito, principalmente sendo young adult. O que a gente mais vê por ai é a mesma história sendo contada várias vezes com apenas o nome dos personagens diferentes.  Mas isso não acontece em 'Paper Princess'. Sinceramente, eu acho que  vários fatores contribuíram para fazer desse livro tão único, mas o principal deles é a protagonista.

Ella sem sombra de dúvidas entrou para o meu top 5 de protagonistas favoritas. Acho que eu nunca conheci uma personagem jovem tão maravilhosa. Ela com 17 anos já passou por muito mais coisas na vida do que qualquer adolescente deveria passar. Mas nada disso conseguiu destruí-la, pelo o contrário, fez dela uma pessoa ainda mais forte. A Ella é daquele tipo de personagem que ao final você não irá apenas admirar, mas também respeitar. Ela nunca conheceu o pai e aos 15 anos - a mãe que era a única pessoa que ela tinha no mundo -, morreu de câncer e desde então ela teve que aprender a se virar sozinha. Consequentemente, ela acabou se tornando extremamente independente e dona do própria nariz. Tendo sempre sido pobre e agora sem ninguém para ajuda-la e ainda menor de idade, a Ella acabou tendo que fazer algumas coisas um pouco difíceis para sobreviver... No entanto, ela raramente se mostra fraca ou vulnerável. Essa é a forma com a qual ela aprendeu a lidar com a vida e as suas adversidades. Ela não se deixa abater e muito menos que passem por cima dela. A única coisa que ela quer, é conseguir terminar o colegial, ir pra faculdade e ser alguém.

Mas um dia a vida dela dá um giro de 360 graús quando um homem chamado Callum Royal lhe procura para dizer que era melhor amigo de seu pai e que agora com a morte de ambos ele possuí a sua guarda legal. Depois de ser muito persuadida, Ella aparece na casa dos Royal e dá de cara com os filhos de Callum. Cinco garotos mais ou menos da idade dela que fazem questão de mostrar que ela não é bem vinda ali. 

Logo, Ella é jogada em uma vida completamente diferente de tudo o que ela já conheceu. Os Royals são milionários, da alta sociedade e extremamente poderosos. Os garotos ditam as regras na escola da qual ela também frequentará e o que eles mandam é lei. Callum é um cara de 42 anos super gentil e faz de tudo para que a Ella se sinta feliz em sua casa. Mas os filhos não aceitam essa escolha e começam a fazer da vida dela - tanto na escola quanto em casa - um verdadeiro inferno. Afinal, para eles, ela não é uma Royal de verdade.

Daqui pra frente a gente vê nesse livro uma mistura de Gossip Girl com os filmes Garotas Malvadas e Segundas Intenções. Como sempre em sua vida, mesmo nas adversidades, Ella se mostra determinada a dar a volta por cima, e não se abater. Tudo o que ela precisa fazer é aguentar dois anos desse inferno e finalmente ir estudar em uma grande faculdade. Contudo, apesar de ser constantemente humilhada, ela no fundo quer sentir que pertence a essa nova vida e faz de tudo para isso acontecer. Ao mesmo tempo, ela também não se deixa intimidar e muito menos que passem por cima dela. Logo, a Ella passa a jogar com as mesmas armas. E olha, a coisa aqui fica realmente bem divertida. Eu já disse que ela é admirável, né?! ;)

Conforme a Ella vai aderindo a essa nova vida e conhecendo essas pessoas, ela percebe que existem muitos esqueletos escondidos no armário dessa família tão discunficional. Cada um dos garotos, Gideon, Reed, Easton, Sawyer e Sebastian tem personalidades diferentes e duas coisas em comum: a beleza e alguns segredos. Depois de algum tempo, ela também passa a desenvolver um relacionamento diferente com cada um deles. Reed é o irmão que manda, não só em casa como na escola e é também por quem ela se apaixona. Easton é o mais divertido e a amizade que os dois desenvolvem acaba se tornando bem fofa. Inclusive, embora o Reed seja o  irmão principal, acho que o Easton acaba roubando a cena. Gideon é o mais velho e acaba de ir para a faculdade e embora ele volte todos os fins de semana para a casa, a gente pouco o conhece. E por último tem os gêmeos Sawyer e Sebastian que são os mais novos. Tenho a impressão de que também conheceremos mais sobre eles nos próximos dois livros.

Agora sobre o romance... Gente, essa é segunda melhor parte do livro! O Reed é um babaca! Ele fala e faz umas coisas que são de dar nos nervosas. Eu me senti tão mal pela a Ella. Sério, essa garota não merecia nada pelo o que ela passou. Por grande parte do livro ele é bem difícil de lidar e ao mesmo tempo é também bem intrigante. Tem alguma coisa sobre ele que te deixa confusa e com vontade de saber o que ele esconde por trás dessa carcaça dura e reservada. Embora a atração esteja sempre presente, ela é ignorada por ambos, afinal de contas ele não a aceita e faz de tudo para fazê-la ir embora. Aliás, ele faz uma ideia completamente oposta a do que ela realmente é e não perde tempo em fazê-la se sentir mal em relação a isso. Aliás, ninguém ali tirando o Callum se dá a oportunidade de conhecê-la e isso acaba sendo meio irritante e frustrante.

É um livro supostamente young adult pela a idade dos personagens, mas por todo o conteúdo do livro, ele parece bem mais maduro do que isso. Acho que ele acaba pegando um publico também mais velho. 

Bom, vou parar de escrever porque senão daqui a pouco eu conto o livro todo. Rsrs Agora, querem um conselho? Esperem para ler 'Paper Princess' quando já estiverem todos os três lançados, porque os dois primeiros  terminam com um gancho danado de angustiante. Ainda bem que eu só vou precisar de esperar poucos dias, senão estaria perdida... 

A nota? A máxima possível. Esse livro é praticamente perfeito. Que excelente trabalho que a Elle Kennedy e a Jen Frederick fizeram! O livro é todo contado pelo o ponto de vista da Ella e eu sinceramente fui incapaz de distinguir quando era uma autora e quando era a outra escrevendo. Realmente muito bom!

Eu li esse livro em inglês, mas a boa notícia é que a editora Planeta comprou os direitos autorais para lança-lo aqui no Brasil no primeiro semestre de 2017.

4 comentários:

  1. Caramba, parece realmente bom, vou dar uma olhada depois!

    ResponderExcluir
  2. 1 SEMESTRE DE 2017???? AHHHHNNNN vai demora mto :(

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece simplesmente incrível! Mas devo enfatizar que estou apaixonada por seu Blog, ele é um misto de coisas que amo e admiro: livros, vocabulário/escrita atraentes, criatividade, e a paixão indomável por cada uma dessas coisas.
    Eu tive a oportunidade de ler mais alguns de seus posts. Todos são francos, isso é ótimo, mas tem um que li a pouco que diz em algum momento o seguinte: "Infelizmente, não consegui me conectar de forma alguma com a protagonista. Ao invés de me sentir ela, eu me senti como uma mera observadora. Dessa forma, o livro ficou distante para mim, não consegui me envolver a fundo na história.". Sabe o que me fez prestar mais atenção nesse trecho?! Foi o fato que também me conecto e me sinto dentro dos livros quando os leio, é como se realmente eu fosse a protagonista e passasse tudo que ela passa no livro. É excitante ver que você de fato não uma pseudo leitora, mas sim uma leitora apaixonada e imersa.
    Continue esse excelente trabalho, porque eu com certeza vou acompanhar de perto.

    OBS: Aguardo ansiosamente por seus próximos posts

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Levy! Nossa! Muito obrigada!
      Fico realmente feliz que você tenha gostado e se identificado com a minha forma analisar e me conectar com os livros. Realmente, quando não me conecto com a/o protagonista, o livro meio que se perde pra mim. Eu tenho que me envolver com a história, senão fica sem graça.
      Que bom que você gostou. Obrigada mesmo!
      E siga mesmo, atualizo por aqui sempre que posso.
      Bjos!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.