Review: Withering Hope - Layla Hagen

Idioma: Inglês
Editora: Independente
Lançamento: Janeiro de 2015
Páginas: 262
Gênero: Adulto, Romance, Contemporâneo.
Onde Comprar: e-book amazon br
O Casamento de Aimee era para ser perfeito. Seu vestido, o noivo e a localização - um idílico rancho de férias no Brasil - são perfeitos.
Mas todos os planos de Aimee desabam quando o jato particular que está levando-a dos EUA para o rancho - onde seu noivo a espera - dá um defeito em pleno vôo e o piloto é obrigado a realizar um pouso de emergência no coração da floresta amazônica. Com nenhuma forma de alcançar a civilização, ser resgatado é a única esperança de Aimee e Tristan - o piloto. Uma esperança que vai aos poucos murchando, deixando o desespero tomar o seu lugar. Porque a morte vagueia na selva sobre várias formas: fome, doenças e animais. A medida que Aimee e Tristan lutam para encontrar maneiras de sobreviver, eles se aproximam cada vez mais. Juntos, eles descobrem que enfrentando velhos problemas esculpidos por um passado doloroso exige a mesma coragem, se não ainda mais, do que enfrentar uma floresta tropical. Apesar de sua devoção ao seu noivo, Aimee não consegue esconder seus sentimentos por Tristan, o homem por quem ela está lentamente se tornando mais importante do que tudo. Você pode esconder muitas coisas na floresta tropical. Mas não mentiras. Ou o amor.

Withering Hope é a história de um homem que precisa desesperadamente de perdão e da mulher que lhe traz esperança. É uma história em que a esperança cria asas e floresce em um amor que é tão bonito e intenso como é proibido.
Encontrei Withering Hope quando estava fazendo uma busca por um livro semelhante ao 'Na Ilha' e este me foi altamente recomendado. De fato, ele também é um romance centrado em um ambiente inóspito do qual envolvem diversas circunstâncias extremas de sobrevivência. Porém, as similaridade para mim param por ai. É um romance realmente bonito mas a história não é tão trabalhada como em "Na Ilha" e nós também não temos uma evolução de personagens tão marcantes.

Mas no todo, ele foi um bom livro, e me proporcionou quase o que eu queria.  O romance em si é bem bonito e tem um desenvolvimento graduado, o que inclusive eu achei bem legal. Não se trata de um amor instantâneo. Na verdade os personagens já se conhecem a um tempo, mas nunca foram próximos. E agora tendo que achar forças um no outro para sobreviver, eles se dão a oportunidade de se conhecerem. Com isso surge uma amizade e consequentemente essa amizade se transforma em paixão.

A Aimme está a caminho do seu casamento no Brasil. voando em um avião particular do seu noivo quando ocorre um problema e o piloto Tristan tem de fazer um pouso de emergência em meio a floresta amazônica. Agora no meio de uma floresta perigosa e sem sinais de resgate, a única esperança existente é um ao outro.
""Toda pessoa significa o mundo para alguém. Isso nos torna vulneráveis, mas também torna a vida um dom. Eu não tinha ninguém que pudesse me dar esse dom. Agora eu tenho. ""
Juntos eles tentam não perder a esperança de serem resgatados ou encontrarem um forma de saírem vivos da floresta. Ao mesmo tempo que eles começam a lidar com os sentimentos proibidos que começam a existir entre eles. Aimme é uma jovem advogada que sempre planejou tudo em sua vida e agora com esse acidente ela se vê sem qualquer controle sobre a sua vida. Tristan é um homem reservado e que tem um passado complexo do qual mantém em segredo. Agora ele se vê preso na floresta com a mulher pela a qual ele sempre foi atraído.

Um romance tocante, envolvente e por vezes angustiante. Prende o leitor do começo ao fim nessa jornada intensa de sobrevivência. Altamente recomendado.

6 comentários:

  1. Gostei! O livro pareceu interessante, pela premissa deles ficarem juntos na floresta e tudo o mais. Um tanto inovador, mas não sei, fiquei um pouco na dúvida sobre o quanto de fato gostaria. Me deixou com a pulga atrás da orelha, de fato hahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é um bom livro, tem um romance bem bonito. É só você não o ler comparando com o Na Ilha. Apesar de serem histórias de sobrevivência, são bem diferentes. Acho que vale pena e ele ótimas críticas no goodreads. Indico!

      Excluir
  2. Eu AMEI Na ilha e já tava indo procurar esse livro quando li com mais detalhes a sua resenha. Realmente o mote é o mesmo, mas o que me enquanto em Na ilha foi justamente o crescimento dos personagens, então podo ser que esse não me agrade tanto, um palpite.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É pq na realidade as histórias se desenvolvem de formas muito diferentes. Por exemplo, Na Ilha, eles passam muuuuito tempo por lá. São anos e mais anos. Em WH são apenas meses, até pq sobreviver em uma floresta como a Amazônia sem recursos e um monte de bicho solto por muito tempo é complicado... Mas assim, existe uma evolução de personagens, só não é tão forte como no outro, pq realmente essa coisa de tempo influencia.
      Beijos!!!

      Excluir
  3. Fiquei muito curiosa. Gostaria de conhecer essa história de perto. Não existe a tradução? Não localizei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Putz! A tradução oficial de editora não tem, quanto as outras não oficiais eu realmente não saberia te dizer. =/

      Excluir

Tecnologia do Blogger.