Resenha: Garota Exemplar - Gillian Flynn

sábado, novembro 15, 2014
Nome Original: Gone Girl 
Autora: Gillian Flynn 
Editora: Intríseca 
Gênero: Suspense, Thriller Psicológico 
Páginas: 448
Sinopse: Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?
Resenha: Olá pessoal!
Nossa! Finalmente eu li e consegui terminar esse livro. Que longa jornada!
Ontem, quando eu terminei o livro não consegui me decidir se havia gostado ou não. Hoje eu percebo que gostei. Mas a realidade é que ele está longe de ser o que imaginava. Acho que o meu problema é que eu esperava algo fenomenal devido ao clamor que ele obteve, e isso gerou uma expectativa que no fim não foi atendida. Garota Exemplar é um bom livro, mas não é nada extraordinário.

Os pontos negativos desse livro é que ele é muito grande e a história é muito detalhada. Ele é dividido em três partes e a primeira que leva mais de 200 páginas é extremamente cansativa. A narrativa não flui e a mim pareceu um tanto arrastada. Longe de ser aquele suspense de tirar o fôlego que eu esperava. As primeiras 50 páginas do livro são até interessante porque a autora nos mostra um relacionamento depois do famoso “felizes para sempre” no fim do livro e que normalmente a gente nunca vê. E nessa narrativa encontramos um casal com problemas no casamento. Mas depois, até chegar a 2ª parte, a história até evolui, mas como eu disse, de forma bem arrastada.

O livro é narrado sobre dois pontos de vista. O do Nick conta o presente e o da Amy retrata o passado em forma de um diário. No presente, do dia do aniversário de 5 anos de casamento, o Nick chega em casa e encontra a esposa desaparecida. Sem entender o que aconteceu, ele obviamente chama a polícia e eles logo começam os procedimentos de investigação. O problema é que todas as pistas começam a apontar o Nick como principal suspeito, mesmo ele jurando a sua inocência. E para piorar a situação, o caso cai na mídia e ele passa a ser odiado nacionalmente. Como o leitor está dentro da cabeça dele, obviamente somos levados a acreditar que ele seja realmente inocente, mas como ter certeza!? Afinal, esses livros são sempre cheios de pegadinhas.

Mas enfim, não dá pra falar mais do que isso em relação ao enredo, em razão dos spoilers, mas posso garantir que ele tem duas grandes reviravoltas que em suma foi o que deixou o livro interessante.  Confesso que algumas coisas eu já havia previsto ou pensado, mas outras me pegaram completamente de surpresa e quando um autor consegue te surpreender, é sempre prazeroso.

Outro ponto negativo é o final. Não queria que tivesse sido daquela forma, mas li uma entrevista da autora e pude entender o porquê dela fazer o que fez.

Os pontos positivos é que a história na sua essência nos mostra que no fundo, muitas vezes nós não conhecemos realmente as pessoas e que elas podem nos surpreender das mais diversas formas. A autora também faz algumas análises bem interessantes em relação a relacionamentos, comportamentos ou até mesmo de como a tecnologia tem influenciado negativamente o mercado de trabalho mundial.

A segunda e a terceira parte são quando as coisas começam finalmente a engrenar e dar algumas reviravoltas. Nesse ponto, a autora começa a te prender e a te deixar realmente curiosa quanto ao que realmente está acontecendo. Desde o começo do livro ela te faz criar milhões de teorias, mas chega em um ponto que ela vira a história de cabeça pra baixo e você percebe que nada do que imaginou era realmente a realidade dos fatos. Jogada de mestre!

De forma geral, dou nota 3.75. Realmente a primeira parte foi muito cansativa porque foi extremamente longa e detalhada. Acho que o editor poderia ter cortado algumas coisas desnecessárias das quais não acrescentou em nada a história. Mas com certeza as reviravoltas são dignas de nota 5.

Agora que eu já li o livro, posso finalmente assistir ao filme! E gente, quem ainda não assistiu, não percam a oportunidade, porque até agora não ouvi uma crítica negativa quanto a ele. É uma pena que atualmente ele já tenha saído dos cinemas.

Comentários Com Spoilers:
(quem ainda não leu, definitivamente aconselho a pular essa parte)
Gente, que personagens complexos! No começo eu realmente gostava da Amy e mais ou menos nos 29% do livro já detestava o Nick, principalmente depois da revelação da amante. Mas achei ele completamente sem personalidade. É um cara que não tem nenhum tipo de auto conhecimento. A Amy foi se revelando uma surpresa. No começo a gente acha que ela é um anjo de pessoa. Depois vamos vendo que ela é uma farsa, mas uma farsa que muitas vezes fazia sentido. Ai do meio para o final percebemos que ela é completamente doente.

Agora, realmente eu já tinha pensado na possibilidade de ela ter forjado o próprio desaparecimento, porque sabia que o problema ou estava com ele ou estava com ela. Mas nem se quer passou pela a minha cabeça de que o diário fosse uma fraude. Achei esse pulo do gato genial. Não gostei muito do final. No fim das contas, com todo aquele jogo sujo, ela acabou conseguindo o que queria. Parece que a autora não soube como terminar e deu aquele final sem noção.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.